Comunidade Educadora Vale do Cuiabá

mãe de Michel de Paula Oliveira Pinto, de cinco anos e meio, que está no Grupo III da creche neste ano.

“A adaptação do meu filho foi muito boa. Ele só ficava agarrado comigo, e eu com ele. Hoje está bem, avançou muito. É uma crianç... veja mais

contato
voltar

Notícia

Sobre Catarina II e Pedro

26/07/2016

Texto e vídeo produzidos em conjunto pelos alunos do 2º ano da Escola de Ed. Integral Padre Quinha sobre Catarina II e Pedro:



Catarina II nasceu em 1729 na região da Prússia, atual Polônia. O seu nome verdadeiro era Sofia. 

Os pais dela chamavam-se Cristiano e Joana. A mãe era uma duquesa e o pai era um governador militar muito amigo do rei Frederico, da Prússia.

Na infância, era uma criança muito estudiosa e possuía uma educação muito refinada. 

A imperatriz da Rússia, Isabel, precisava de uma esposa para o seu sobrinho Pedro e escolheu Sofia. Esta viajou para São Petersburgo aos 15 anos. Ela precisou ir até Moscou numa viagem de trenó, em pleno inverno, para encontrar seu futuro marido.

Ao conhecer Sofia, a imperatriz entusiasmou-se com a moça e trocou o nome dela para Catarina, para parecer um nome russo.

Catarina ficou interessada pela história da Rússia e começou a estudá-la. Aprendeu a língua russa e batizou-se na religião ortodoxa. Ela lia sobre filosofia e adorava escrever cartas para Voltaire e Diderot.

Em 1745, casou-se com o grão-duque Pedro, porém não se interessou por ele, pois este era muito imaturo, doente e não era bonito. Mesmo assim, eles tiveram dois filhos: Paulo e Ana.

Paulo foi criado pela imperatriz Isabel e por babás, mas Ana morreu aos dois anos de idade. 

Com a morte de Isabel, Pedro tornou-se o imperador Pedro III, mas no início do seu reinado começou a aliar-se com o rei da Prússia, pois Pedro não gostava dos costumes russos. 

Com apenas seis meses de governo, o povo da Rússia estava preocupado com o futuro do país. Catarina aproveitou-se das circunstâncias, reuniu os militares e ordenou a prisão do marido que foi obrigado a passar a coroa para a esposa, que tornou-se Catarina II. Dizem que foi ela que ordenou matar Pedro na prisão, mas afirmou ao povo que este falecera por causas naturais.

Catarina era uma rainha muito firme, mas atendia às necessidades dos nobres e não ajudava os pobres. Para manter a sua reputação e seu reinado, mandava construir hospitais, escolas, hospícios e maternidades. 

Catarina foi uma rainha revolucionária. Ela ajudou a elevar o seu país. Melhorou a cultura, pois adorava as obras de arte, melhorou a educação do povo e dividiu o país em territórios para melhor governar. 

Como o jeito dela governar era parecido com o de outro imperador, chamado Pedro I, “O Grande”, Catarina recebeu o mesmo apelido: “A Grande”. 

A rainha Catarina faleceu no dia 17 de novembro de 1796, aos 67 anos. Ela governou a Rússia por 34 anos.

Texto coletivo- 2° ano/2016


Comentários

Confira também

Identidade é tema de aula na ed. infantil

18/06/2018

Crianças da Escola Padre Quinha aprendem sobre valores, direitos e deveres com o mascote Nicolau

veja mais

Bazar é sucesso na Casa Pão e Rosas

18/06/2018

Evento contou com a colaboração de alunos, familiares e funcionários da Escola Padre Quinha

veja mais

Mãos à obra com a arte da Xilogravura

06/06/2018

Trabalho aconteceu nas aulas de Artes Visuais durante o mês de Maio

veja mais

Vida de astronauta

30/05/2018

Crianças se encantam com as aventuras no espaço

veja mais